terça-feira, 31 de julho de 2012

Detalhes Fashion sobre a Mulher Gato de Anne Hathaway

1 Amigas Comentaram. Experimenta!
"O Cavalheiro das Trevas Ressurge" é realmente um filme sensacional. Antes de ir adiante, preciso explicar a vocês sobre a importância dessa minha frase. Não sou fã de filmes de super heróis, nem muito fã de blockbusters (se precisar dos óculos 3-D então, já torço o nariz!). Apesar de adorar um final feliz, ou fã de filmes europeus mais do que dos americanos, e clássicos/cults/independentes me ganham bem mais do que um filme de ação com sessões lotadas. Mas, desde que comecei a namorar um fanático por quadrinhos, tenho acompanhado o moço em todos os filmes de heróis possíveis e imagináveis. E, sem sombra de dúvida, esse foi o melhor de todos.

Mas não achem que minha ida a esses filmes tem sido só tortura. Dá para aproveitar a viagem e focar nos aspectos que me interessam. Nessa saga toda, já pude ver a Blake Lively ruiva no Lanterna Verde, a Hayley Atwell abusando do Ruby Woo no Capitão América, o outift Cafe Melitta embalado a vácuo da Johansson nos Vingadores, Emma Stone (uma das queridinhas do blog) e um estilinho mod no Homem Aranha e, agora, a Mulher Gato de Anne Hathaway.

Todo mundo ficou esperando para ver como Hathaway se sairia na pele de uma das personagens mais marcantes no mundo fashion, um verdadeiro ícone da moda. Michelle Pfeifer tinha sido a última a rebolar na cara da crítica com aquele vinil todo, e Hale Berry derrapou feio nas curvas do macacão. Então, o povo queria mesmo era saber se Anne Hathaway ia ou não ia para o trono felino...e ela arrasou! Explico:

Hathaway não encarnou uma Mulher Gato tradicional. Apesar de haver sim, um "suit" de guerra pra lá de justinho (e muito mais funcional do que fetichista) criado por Lindy Hemming, a estilista galesa optou por vestir a personagem com uma sensualidade bem menos óbvia e muito mais elegante. Consequência dessa escolha? A Mulher Gato de Hathaway é uma Bonequinha de Luxo com ares de super heroína moderna: clássica, chique, glamourosa. O figurino montado por Hemming inclui cocktail dresses com grifes de maisons variadas: de Chanel a Thierry Mugler. Tudo isso regado a jóias clássicas, batom vermelho (não vivo como o de Michelle Pfeifer, mas opaco e fechado) e muito salto alto (sobre os quais a mocinha faz tudo e mais alguma coisa sem perder o equilíbrio: felina!). Fiquei encantada com a produção. Só vou confessar que não conseguia deixar de reparar em um detalhe tãoooo bestinha, mas que roubou minha atenção: a cor do cabelo de Anne no filme está linda, e o liso total combina com a personagem...mas as pontinhas estão tão detonadas!!! Será que ninguém no set tinha um argan à mão, gente? Ô maldade!

Bom, confiram tudo:

Traje de Guerra: borracha no lugar do vinil e do verniz.



Justíssimo sim, mas com dignidade! E os saltos altíssimos não atrapalham a destreza da moça. Meow!

Não, gente, nada de estética punk: as algemas não compõem o figurino!


Os rapazes do filme também estão muito bem servidos! Se o figurino do Batman em si não mudou desde o último filme, o de Bruce Wayne, ao contrário, ganhou uma repaginada. O milionário está todo trabalhado nos ternos Armani. A grife italiana também assina o figurino de Gary Oldman, Michael Caine e Joseph-Gordon Levitte.

Com um Armani, quem precisa de cinto de utilidades, Batman?!


Elogios aos demais aspectos do filme à parte, pode-se dizer, sem qualquer hesitação, que o Cavalheiro das Trevas Ressurge...mais fashion do que nunca!

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Small Talk - Arrependimento Gigante!

33 Amigas Comentaram. Experimenta!
Para escrever um bom blog, é claro que eu leio bons blogs. Não são muitos, confesso, porque acho que a maior parte deles apenas reproduz o que foi dito primeiro nos outros, sem visão nem senso crítico. Mas os que eu realmente curto, leio diariamente: seja pelas dicas maravilhosas, seja pelo jeito de escrever, seja pela comunicação visual interessante. Em alguns desses - que eu gosto - vi os maiores elogios a um produto da Tigi chamado Small Talk, que prometia dar volume aos fios, encorpar e estilizar (ou "texturizar", palavrinha da vez!). Há vários anos dou uma flertada com a Tigi e a coloridíssima linha Bed Hair. Os produtos são tão lindos, com aquelas cores de encher os olhos, que a gente sempre se seduz, né? Já tinha comprado, na vida passada de cabelos não-lisos, um ativador de cachos da marca. O cheiro era bom toda vida, mas o troço parecia chiclete: melecadíssimo e super grudento.

Como já tinham se passado anos desde a última experiência, os produtos continuavam lindos e coloridos e esses blogs falavam do Small Talk como algo revolucionário a ser usado antes da escova nossa de cada dia, resolvi dar uma segunda chance à Tigi. Uma amiga minha, profissional da área, conseguiu o produto por um preço um tanto mais camarada, e comprei o meu, curiosíssima para ver o tal "efeito de salão" em casa. 



Felizmente, elegi um dia comum para minha experiência. Apenas um pulo no shopping para comprar um presente com a minha irmã seria suficiente para experimentar, pela primeira vez, meu cabelón esculpido à base de Small Talk. Segui o script direitinho: coloquei um pouquinho nas mãos, espalhei nos fios molhados, espalhei com um pente de dentes largos e parti para o abraço, digo, secador! 

Já na escova em si senti algo de podre no reino da Dinamarca: a secagem não fluía, empacava em cada mechinha. Fico uma arara azul quando um produto dificulta minha escova ao invés de facilitar, mas se era pra ter um volume de revista, movimento de Gisele e textura de salão, vamos nessa que seria bom à beça. Só que não...

Terminei a escova e passei a mão no cabelo, capacetão, para dar aquela assentada pós-secador e... nada! Ele continuava armado, duro, meio grudento e sem movimento algum. Deixei o dia se encarregar de melhorar a situação e a coisa só piorou: sabe aquela jogadinha no franjão que a gente dá e o cabelo cai bonito, sereia? NÃO FOI NADA ASSIM QUE SE SUCEDEU! Eu jogava e ele ou não ia, ou ia "one way" e não voltava nunca mais. Um suplício! Passava incrédula por espelhos e vitrines que refletiam minha imagem: só via o Bon Jovi no final dos anos 80 na minha frente! Desesperada pelo ninho de mafagafos instalado, cheguei em casa (ENFIM!) e perguntei a todas as pessoas com intimidade suficiente para responder com sinceridade como estava o meu cabelo. Olharam, pegaram, cheiraram e foi unânime: UM HORROR! 



Bom, nem preciso dizer que não só quero distância desse vidrinho como não recomendo para ninguém - até meu pior inimigo merece mais dignidade capilar do que isso! Pouco depois caiu a ficha do mistério "por que diabos indicavam o produto naqueles blogs?". Coincidência ou não, todos eles têm parceria com a Tigi. Por essas e outras que digo logo para qualquer empresa que procura esse blog para parceria: morro sem comprar minha Birkin, mas não vendo opinião nem credibilidade por nenhum valor no mundo! Afinal, blog serve para dar sua opinião. Se for a dos outros, melhor nem ter um. ;)

domingo, 29 de julho de 2012

Como não AMAR Weenicons?!

1 Amigas Comentaram. Experimenta!
Você sabe o que são Weenicons? Se a resposta for "não", corra! Você ainda é livre e tem seus pensamentos leves, sem obsessões, e seus bolsos mais fartos e descompromissados. Mas se você já tiver sido vitimado, ou se for curioso a ponto de não seguir meu conselho (depois não reclama!), pode servir de consolo saber que estamos juntos nessa: Sim, meu nome é Fabiana, tenho 31 anos e sou viciada em Weenicons!

MELDELS, existe coisa mais fofa e cult no universo? Esses bonequinhos que homenageiam pessoas ou personagens icônicos dominaram a Inglaterra e os Estados Unidos e ainda são muito tímidos por aqui (vez ou outra vejo UM em uma loja de importados, mas é bem raro!). Também não é fácil comprar deles pela internet, o que dificulta a fixação de qualquer consumista ( O/ ). Mas não custa pelo menos compartilhar com você, meu caro leitor, alguns dos Weenicons que acho mais bacanas. Contemplemos (eita moça que fala bonito!):

Scarface, Edward, Jason, Michael e Shwarza: come to mamma!

Pelé! Brasil na parada

Madonna fofíssima nos áureos tempos de "Like a virgin"

Rocky!

Che - MORRI!

Audrey Hepburn: desejo máximo de consumo

Elvis

Pulp Fiction (sooooo cool!!!)

Michael Jackson em Thriller: #WillWorkForThat


Não bastasse a tortura com o bonequiiiinhos... fizeram posters de Weenicons que são simplesmente o máximo! Vou mostrar os que estão no páreo para fazer parte do meu quarto pós-reforma:










MEU FAVORITO DE TODOS!!!!!!!!!!!!




E então, me responda: COMO NÃO AMAR WEENICONS?!

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Acredite: você pode ficar incrível de sombra azul!

1 Amigas Comentaram. Experimenta!
Nenhum outro item em todo o universo da maquiagem é tão crucificado quanto ela, pobrezinha, a famigerada sombra azul! É bem verdade que, mal usada, ela pode ser um verdadeiro beauticídio, eliminando para sempre sua dignidade fashion. Mas quem acha que ela não tem jeito precisa urgentemente rever seus conceitos! Também precisa de uma reciclagem quem acha que só funciona em loiras. Duvida que todas essas crenças podem cair por terra em um só post? Então, vem comigo, São Tomé do meu coração. Vamos advogar em defesa da sombra azul e salvar sua reputação para sempre (#DramaQueen)!

Primeiro, acho sempre bacana usar como inspiração as imagens das próprias campanhas de maquiagem. Assim como os conceitos de moda nascem dos desfiles e são adaptados nas ruas, o mesmo acontece com a  maquiagem: são lançadas as ideias nas campanhas das grandes marcas e, baseadas nelas, vamos fazendo as customizações necessárias para que possam ser usadas no dia-a-dia. Confira:

A irretocável campanha da Dior: os azuis mais lindos do universo e a ideia do smokey absoluto!
Estée Lauder: conceit de um azul mais descompromissado, despojado. Messy-Sexy!

Hey Sailor da M.A.C: Retrô e intenso, casando com batom vermelho. Pin up total!

NARS: proposta anos 50, e um azul pastel classudíssimo!

Agora vamos partir para a vida real, mostrando como a sombra azul pode ficar bacana em cada uma de nós:

Loiras
A sombra azul esfumada, em tons mais intensos, fica incrível em quem tem a pele clarinha, olhos claros e cabelos loiros. Brinque com o prata e o branco. O efeito pin up está liberado para as loiras, que podem esbanjar sedução e estilo combinando a sombra azul com batom e esmalte vermelho. Se a ideia for um clima mais misterioso e sedutor, esfume bastante e combine gloss nude na boca. O azul pastel também está liberado em produções mais glamourosas, com um certo ar de Grace Kelly. Corajosa suficiente para um efeito fashion ousadíssimo e trendy? Inspire-se no look de Taylor Momsen e combine olhos em azul com lábios cor de uva. Intenso!


Morenas

Cabelos castanhos e olhos castanhos ou não podem ficar profundamente sedutores e misteriosos com sombra azul. Prefira os tons mais escuros (deixando a iluminação por conta dos azuis que se aproximam do prata), esfume muito e vá unindo a cor a um grafite quase preto. WOW! Outra opção é deixar as pálpebras em tom de estanho e contornar os olhos (e puxar um cantinho) em azul marinho. Discreto e super elegante. Se morenas ficam bem de sombra azul? Lógico! Mulher Maravilha já aprovava a mistura e Megan Fox seguiu a cartilha.



Negras

Sempre digo às minhas amigas e leitoras negras que elas subestimam a versatilidade da cor da pele delas. Negras e mulatas ficam incríveis quando ousam um pouquinho introduzindo uma cor forte na maquiagem. Com o azul não é diferente! Seja nos looks mais frescos, com um azul bebê nas pálpebras, seja contornando os olhos com delineador azul (Rihanna faz isso sempre e fica incrível!) ou partindo para a mistura matadora de azuis luminosos com azuis opacos e escuros esfumados. Tente todas essas versões e descubra maneiras incríveis de realçar a cor da pele dando aos olhos toques de azul!


Ruivas

Outra mistura que eu AMO e aplaudo de pé: ruivas (de olhos claros ou escuros!) com sombras azuis! Todos os tons estão liberados, já que essa é a cor de cabelo mais democrática para o azul (por menos óbvio que isso possa parecer!). O azul marinho então, faz das ruivas verdadeiras deusas, mesmo que fique apenas no contorno dos olhos. Olhem só o efeito que deu ao make de Marina Ruy Barbosa:


Muito bem: agora que você sabe que a sombra azul brilha para todas, é só garantir a sua e usar de acordo com sua cor de pele e cabelo, para que ela valorize ainda mais o seu look. Mas, por favor, leia o post direitinho para não abusar do azul errar o tom e tornar a culpar a pobre da sombra azul por isso! É responsabilidade SUA se parecer ou com as divas acima ou com um dos símbolos máximos da sombraazulfobia: Mimi! #Medo!


quinta-feira, 26 de julho de 2012

Escova disso, escova daquilo...saiba qual é a escova certa para você!

12 Amigas Comentaram. Experimenta!

Há pouco mais de dez anos, ir ao salão fazer uma escova era ter o cabelo puxado com uma escova redonda e secador. Só! Lavou e estava tudo enroladinho de novo, sem dó nem piedade. Mas de lá pra cá, surgiram tantas escovas e afins, que nós ficamos até meio zonzas sem saber, dentre tantas, qual a melhor opção para nosso cabelinho que é um só. Foi por diante desse zunzunzum que uma leitora muito querida (#OiJu!) me pediu para fazer um post explicando tudo sobre as diferentes escovas, seus efeitos e indicações. Adorei a ideia e cá estamos nós, traduzindo em miúdos todo o tititi das escovas.

Escova Definitiva

Também chamada de japonesa, de escova não tem nada: trata-se de um alisamento definitivo e químico. É incompatível com outras químicas e com tinturas. Indicada para quem quer se despedir de vez dos cachinhos e ondas, já que o cabelo fica completamente liso e não perde mais essa forma.
Os principais contras dessa alternativa radical são os retoques em tempo curto (a raiz do cabelo vai sempre crescer da forma que ele era originalmente e, quando o restante está completamente liso, faz a maior diferença assim que as ondinhas começam a despontar!) e o aspecto não muito natural (até conheço pessoas que fizeram com profissionais excelentes e têm um cabelo bonito, mas, mesmo assim, natural não parece. Fica um liso esticadíssimo, escorrido, japonês, e isso tem um custo para o cabelo em termos de movimento e caimento).
Se for sua opção, pense nas limitações de tintura e separe tempo e grana para retoques a cada mês ou dois meses no máximo. Além disso, reflita sobre a decisão, já que só verá seu cabelo natural novamente se cortar tudo e esperar crescer.


Escova Progressiva

Como o próprio nome diz, a ação dela vai aumentando com a quantidade de aplicações, se intensificando conforme você for repetindo a dose. Ela alisa moderadamente e temporariamente, além de reduzir o volume, sendo indicada para quem tem cabelo muito armado ou ondulado. Diferente da definitiva, o efeito é bem mais natural, já que o cabelo fica brilhante e com bastante movimento.
Depois que se descobriu sobre os males causados pelo formol, foi o tipo de escova que mais sofreu alterações na fórmula, se tornando mais branda, mas mantendo as mesmas características.
Não é indicada para quem tem cabelo fino (já que reduz o volume consideravelmente) nem para quem tem cabelo muito crespo (já que o efeito alisante é reduzido).
Depois de aplicada deve ficar nos fios por três dias (nada de lavar nesse período) e dura, em média, de dois a três meses.

Escova Inteligente

Também conhecida como Zap, é a mais light de todas as escovas. Tem o menor poder alisante de todos (por isso não é indicada para cabelos crespos de jeito algum!), reduz pouco o volume (já sendo uma opção melhor para cabelos mais finos e ralos) e tem uma ótima ação defrizante.
Por isso, se você tem cabelos lisos, com volume na medida certa, mas quer eliminar o frizz e ter um caimento mais bonito (que dispense secador na finalização), essa é a opção perfeita para você.
Permite que o cabelo seja lavado logo após a aplicação e dura, em média, de quatro a seis meses.

Escova Marroquina

Tem um ótimo efeito alisante e hidratante. Indicada para quem tem cabelos crespos ou muito volumosos, assim como para quem os tem muito ressecados. Dá efeito temporário liso, com volume reduzido, movimento, pontas seladas e fios hidratados e brilhantes. Deve ser evitada por quem tem cabelos muito finos ou ralos.
Demanda 3 dias sem lavar e dura uns dois meses, sem perder o rebolado.
* Essa é a escova que eu faço, há 4 anos, com minha hair guru fantástica, Renata Correa. Meus cabelos não ficam completamente lisos e nem chapados ou ralos, mas ganham uma consistência mais lisa e com um ótimo caimento! Não parecem alisados "at all"! Adoro esse efeito natural, já que só eu e quem me conhece A.M (antes da marroquina) sabemos o quanto ela foi revolucionária na minha vida!

Escova de Morango, Diamante, Cristal, Chantily, Açúcar, Leite, Caviar ou qualquer outro ingrediente exótico

Cada uma conta com um produto que lhe confere um efeito ligeiramente diferente, mas quase todas se fecham no mesmo propósito: servem como CAUTERIZAÇÕES especiais. Isso significa que selam as pontas e a fibra dos fios, tornando-os mais hidratados, reduzindo o frizz e dando mais maleabilidade. Quando as cutículas se fecham, o cabelo ganha um aspecto mais liso, mas isso não significa que tenha havido de fato um alisamento: apenas uma reparação na fibra.
São tratamentos periódicos indicados para qualquer tipo de cabelo, para quem procura brilho, melhor caimento, pequena redução de frizz e recuperação dos fios (ótima pedida depois de um verão daqueles em que você esqueceu que tinha cabelo, ou algumas semanas depois de luzes ou tintura).
Essa opção pode ser aliada a qualquer outra acima, apenas para dar um cuidado extra aos cabelos, ou pode ser aplicada sozinha, se for suficiente para o propósito (não vai deixar ninguém de cabelos lisos ou reduzir volumão, ok?!).

Todas craques no assunto? Assim fica mais fácil de escolher a sua técnica preferida e fazer dela a melhor aliada para seus cabelos e para o que você espera deles.


terça-feira, 24 de julho de 2012

Pele deliciosa por menos de R$ 10,00? Eu te amo Pele Fresquinha da Johnson's!

3 Amigas Comentaram. Experimenta!
Toda vez que eu esbarro com um milagre nas prateleiras corro pra cá e conto o nome do santo. Dessa vez não seria diferente. Sou dessas que têm a prateleira repleta de hidratantes maravilhosos e cheirosíssimos. Ontem mesmo joguei uns 5 fora porque passaram da validade e sempre juro que não compro mais nenhum enquanto não acabarem os que já estão lá... mas semana passada descumpri essa promessa e não me arrependo nem um pouquinho. Explico:

Adoro Victoria's Secret. Quase todos os meus hidratantes são de lá. Mas quando compro eles aqui no Brasil não saem lá muito baratinhos...estava passeando na Droga Raia (vício!) quando me deparei com um Johnson's com o nome pra lá de atraente de "Pele Fresquinha". Carioca que se preze sempre se sente seduzida pela ideia de pele fresquinha, afinal, mesmo quando está frio rola um certo calorzinho. Quando vi o preço (R$ 9,00), não resisti e pensei que, se fosse uma droga, o prejuízo nem seria tão grande assim. Tudo isso me encorajou e acabei comprando. 



Da primeira vez que usei, percebi que o cheirinho é beeem discreto (oposto do Love Spell e companhia!) e a textura fininha, fácil de passar e sendo absorvido pela pele rapidinho. Já me agradaram esses pontos. Naquela noite, não senti a pele nada melecada, mas achei ela muito mais macia do que o normal. Achei que podia ser impressão e, para ter certeza mesmo, precisava usar de novo. 

Na segunda noite, tive uma testemunha (de peso): meu namorado. Passei o hidratante e, logo de primeira, ele me perguntou o que eu tinha passado porque estava impressionado com a pele lisinha e macia. Rá: BINGO! Era a aprovação final de que nosso "Pele Fresquinha" precisava! Quem não quer se sentir com a pele fresquinha e ainda ganhar elogios enfáticos do namorado?!

Sendo assim, fica a dica de um hidratante ótimo, com cheirinho sutil, rápida absorção, pele macia e realmente fresquinha por menos de 10 reais. Vale ou não vale a pena experimentar, amiga? ;)


segunda-feira, 23 de julho de 2012

One by One - O que a nova máscara da Maybelline REALMENTE faz pelos seus cílios

1 Amigas Comentaram. Experimenta!
Não, eu não resisto a uma nova máscara de cílios. Mas, justamente por ter várias e já ser rodada no assunto, me tornei extremamente exigente na avaliação das pobrezinhas. Não é qualquer piscadinha preta que me seduz não: para me impressionar, o produto precisa aliar uma série de fatores como intensidade da cor, cobertura, alongamento, volume, curvatura, facilidade de aplicação, durabilidade e se tem uma boa relação com a sensibilidade extrema dos meus olhos. Ou seja, não é mole!

Embora eu tenha uma queda vertiginosa pela família Hypnôse da Lancôme, uma outra marca beeeem mais acessível que tem me ganhado cada vez mais é a Maybelline. Acho os preços bastante justos e a qualidade incrível. Bato palminhas felizes de de pé para hits da marca como o Colossal (bárbaro!), o Define a Lash (que pouca gente fala mas é incrível!) e para o Falsies (favoritão: já cansei de falar dele por aqui e até já sorteei um aqui no blog).

Foi então que soube do lançamento do One by One, que prometia um volume até 400% maior (Oi?!) e sem  resíduos (a.k.a Embolotado Maldito que fica entre os cílios quando passamos rímel). CLARO que fiquei MEGA curiosa para conferir e coloquei meu bloco na rua atrás de um One by One para chamar de meu. São três as versões: Marrom lavável, Preto lavável e Preto à prova d'água - o que eu queria. Não encontrei em lugar nenhum, o que certamente depôs contra a distribuição do produto aqui no Rio de Janeiro (ALOW, Maybelline! Fica a Dica). Mas, me conformei com o preto lavável e fui para casa na maior expectativa.




Ao aplicar, pude constatar algumas coisinhas que queria dividir com vocês, comadres de beauté:

- O papo do volume tem fundamento, já que estamos falando de 3 cerdas para cada cílio. Você sente, diante do espelho ao aplicar a máscara, que cílios que você nem desconfiava que existia vão saindo de seus esconderijos e brotando enfileiradinhos ali . Mágico isso...

- A promessa de resíduos zero também é plenamente cumprida: os cílios ficam limpíssimos e totalmente destacados uns dos outros. Nada gruda nem empelota. Nisso ele é realmente perfeito!

- A pigmentação dele me parece um pouquinho fraca, já que não senti meus cílios mais escuros. Pode ser que isso seja consequência da fórmula mais fluida, que não deixa que os cílios grudem e impede a formação dos resíduos. Mas fato é que falta nele aquele efeito escurão que acaba ampliando os cílios e dando a sensação de olhão que a gente adora!

Conclusão:

Não usaria o One by One naqueeeele evento "Vestida para Matar" porque ele não dá aquele Olhar 43 que a gente gosta de reservar para ocasiões mortalmente especiais. Eu realmente não me sinto hiper poderosa com cílios de Minnie Mouse com ele. Maaaaas...estou usando ele todos os dias nas ocasiões dia-a-dia! Afinal, ele não só da volume e uma excelente definição, como tem um efeito incrivelmente suave que não pesa de dia (trabalho, faculdade, almocinho com as amigas, passeio à luz do sol, etc.). Além disso, mesmo sendo lavável, ele não me deixou na mão e não borrou nadinha. Não faria o marketing dele como um rímel de volume, já que o Colossal e o Falsies colocam ele no chinelo: o verdadeiro diferencial dele é ser uma ótima máscara de definição que amplia os cílios e não deixa resíduo algum! É o rímel perfeito para parecer que você não está maquiada, mas tem as pestaninhas mais bem comportadas e treinadas do pedaço.



E você, leitora piscativa, já usou o One by One? O que achou dessa proposta?

sexta-feira, 20 de julho de 2012

EXCLUSIVO: Cabelo de Blair ou de Serena? Resenha!

8 Amigas Comentaram. Experimenta!
Desde que a Revista Glamour americana publicou uma matéria em que o Hair Stylist de Gossip Girl revelou o segredo dos cabelos de Blair Waldorf e Serena Van Der Woodsen, não se fala em outra coisa. Os produtos são dois da marca Sally Hershberger: o Plump Up Thickening Mist (para Queen B) e o Supreme Lift (para Queen S). Poucos blogs estrangeiros têm resenha completa e, por mais que alguns blogs brazucas tenham revelado quais eram os produtos, NENHUM até agora tinha feito a resenha de ambos para lançar a prova dos nove. Pois bem, esse blog não se chama "Experimenta, amiga!"? Experimentei... e conto tudinho para vocês, em primeiríssima mão!





Pra começo de papo, foi um custo descobrir como arranjar esses produtos, que só são vendidos nos EUA e, nos pouquíssimos sites que importam para o Brasil, estavam esgotadíssimos. Já estava me dando por vencida, principalmente porque DETESTO comprar pela internet (pode isso? Blogueira retrô!), quando, fuçando, descobri o site Alfinetes da Fah. Troquei alguns e-mails com a Rafaela e a Marina (responsáveis pelas encomendas), fiz o depósito e, em DOIS DIAS os produtos chegaram lindos e embaladinhos. Os dois juntos custaram R$ 92,00 + Frete (22,00). Achei um preço justíssimo e fiquei profundamente surpresa com a rapidez da entrega. Superou todos os meus traumas e desconfianças e por isso achei importante indicar para vocês.

Bom, produtos em casa, coube a mim experimentar, e seguindo exatamente as etapas recomendadas pelo Hair Stylist da série. Bora conferir?

Supreme Lift - Cabelo de Serena?



Segundo as instruções dadas, o cabelo de Serena é feito com borrifadas de longe na raiz do cabelo molhado, uma escova para cima meio feita sem muito esmero e, depois de seco, rolinhos feitos com os dedos e presos com grampinhos, aleatoriamente, esperando duas horas para soltar e arrumar só com os dedos.

Assim fiz! Mas vou dizer para vocês que...meu cabelo não serenou! FATO que o produto dá um volume incrível e deixa o cabelo com uma certa vida, sem pesar nem armar. Mas não rolou esse amor todo que eu esperava não. Se procurar volume, vai fundo que rola. Se procurar Serena, a decepção pode ser grande! Se eu compraria de novo? SIM! Mas para o efeito que eu vou contar para vocês no fim do post, continua comigo!

Plump Up Thickening Mist - Cabelo de Blair!



Depois de uma certa decepção com o Supreme Lift e de descobrir que jamais serei Serena, fui meio sem fé rumo à minha experiência com o Plump Up da Blair e...TIVE UMA DAS MELHORES SURPRESAS DA MINHA VIDA!

O cabelo da Blair é feito assim: escova simples primeiro (ou deixar secar naturalmente, como foi meu caso), borrifadas do plump no cabelo seco ou quase seco (raiz e fios), um rápido jato de secador só para ativar e babyliss só nas mechas de fora.

Como eu estava com pressa, meu procedimento foi o seguinte: lavei o cabelo de manhã e ele tinha secado naturalmente. Borrifei o Plump nele todo, mas sem exagero! Usei o jato quente do secador e as mãos, sem escova. Nesse ponto ele já me deixou boquiaberta: o cabelo ganha um volume e uma textura surreais! Fiquei maravilhada e quase não segui para as etapas seguintes porque já estava mais do que satisfeita, mas precisava tirar a prova. Peguei o babyliss e fiz umas três mechas externas, sem nem deixar tempo de pausa. Juro para vocês que não contive a emoção quando vi meu cabelo super...BLAIR WALDORF! Fui ao cinema com o namorado nessa noite e estava me sentindo a penúltima bolacha do pacotinho (isso porque minha Hair Stylist Renata Correa elucidou que a última sempre vem quebrada).

O Plump, além de dar volume e textura, é também um protetor térmico e tem um cheiro delicioso. Se eu compraria de novo? COMPRAREI! Muitos! Não quero nem pensar em viver mais sem ele.

Supreme Lift + Plump Up Thickening Mist - Blairena ou Serenair?!



A perfeição veio no momento em que misturei os dois em um combo exclusivo "Experimenta, amiga!" (e sua autora perigosamente criativa - Rá!). Na terceira experiência, deixei o cabelo secar naturalmente, passei o Supreme Lift na ex-franja (atual quase franjão, que precisa de um caimento e me dá o maior trabalho) e o Plump Up no cabelo todo. Com o jato quente do secador, sequei a franja com escova e o comprimento com as mãos. Fiz uma pequena mecha de cada lado com babyliss e em seguida, arrumei os fios com as mãos. WOW!!!!!!!!!!! E não é que esse híbrido Waldorf Van Der Woodsen deu SUPER certo?

Fica sendo minha "Ultimate" dica para vocês: os dois juntos fazem um cabelão de cinema que eu nunca tive em minha pacata existência! O Supreme sozinho deixa a desejar a menos que você só queira volume e o Plump sozinho dá um baita efeito Blair. Fica a critério de cada leitora leendaaah agora definir o melhor plano de ação para seus fios dentro do que cada proposta realiza de fato. Eu, definitivamente, fico com a dupla!

Gostaram da matéria exclusivérrima? Adoro quando o "Experimenta" sai na frente! XOXO

terça-feira, 17 de julho de 2012

Ideias para convites de casamento originais

4 Amigas Comentaram. Experimenta!

Já contei para vocês que não resisto a um pedido de leitora, né? Gosto tanto da interação de vocês com o blog, que quando alguém me fala um singelo "Fabí, você bem que podia fazer um post falando de...". Já foi! Pode ser sobre a rebimboca da parafuseta que já me interessa. Afinal, a graça do blog é justamente essa sintonia entre a gente (hein, hein? Tô romântica hoje!). Foi aí que a Ana, leitora do blog, me contou em um dos comentários que vai se casar no ano que vem em uma fazenda, e que queria ideias para um convite de casamento que saísse do lugar comum.

Se você está na mesma situação que a Ana, ou gosta de ir colecionando dicas para quaaaando o grande dia chegar, fica que vai ter ideia! Vamos ver o que tem rolado de mais criativo por aí:

Simples, original e extremamente fofo!

Esse convite, que foge da mesmice sem sair do protocolo, é deliciosamente leve, e combina com casamentos diurnos

Esse convite é para as fãs do estilo Kate Spade!

Quem lembra do View Master?! Esse convite vem em um disco que pode ser visto no aparelhinho. O kit completo vai na caixa. Super diferente e bem humorado!

A ideia de brincar com ingressos de cinema retrô é o máximo! 

Passagens de avião também são uma inspiração muito original!

Mensagem na Garrafa

Fiquei absolutamente encantada com esse convite, que lembra um ticket de parque de diversões vintage. 

Imitando quadro negro escrito com giz, o convite combina com casamentos mais rústicos, estilo country.

Outro que ganhou meu coração foi esse convite feito em uma imitação de filme fotográfico. Puxando o "filme" seguem as informações da festa. Lindo!

Dar aos convidados um verdadeiro passaporte para seu casamento também pode ser bastante criativo!

E que tal um convite que imite um compacto de vinil? 

Se tiver um amigo ilustrador, pode fazer um convite personalizado e absolutamente incrível como esse. 

Adorei essa ideia também. Simples e bastante diferente!

Cadê o convite? Na fita enroladinha aí dentro. 

Eu, que amo uma pegada lúdica, fiquei MALUCA com esse convite que é impresso no balão. Para ler, a pessoa precisa encher. Quero MUITO!

O convite de madeira também é original e bastante discreto.

Agenda completa para ninguém perder a hora e nem ficar se perguntando quando acontece o quê!
E então, gostaram das ideias? Como foi ou vai ser o convite de vocês? Qual dessas ideias parece mais com o estilo que vocês preferem? Quero saber TUDO!